Arquivo da tag: ovos de Páscoa

Oficina de Pêssankas em União da Vitória-PR – Vilson José Kotviski

Acontece dia 21/03/18  a oficina de pêssankas – arte tradicional ucraniana que neste momento em que estamos na quaresma, período de preparação para a Páscoa.

A oficina será realizad no Clube Ucraniano, Rua Marechal Deodoro 341 – União da Vitória-PR, sob a coordenação do mestre e artesão de pêssankas Vilson José Kotviski.

Informações e inscrições: 42 98432 8561 ou 42 3522 1996.

cartaz OFICINA uva 2018

Estação Cultural promove oficina de Pêssankas em Lages-SC. Coordenação Vilson José Kotviski

estação cultural lages-sc

Evento faz parte do Projeto Estação Cultural e será realizada na Fundação Cultural de Lages – coordenação da oficina Vilson José Kotviski

Está de volta a programação do projeto itinerante Estação Cultural, promovido pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), que leva 150 atividades entre apresentações artísticas e oficinas a 50 cidades de Santa Catarina de fevereiro a abril de 2018. A iniciativa é uma parceria entre a FCC e as prefeituras municipais através das suas Fundações Culturais que receberão as atrações.

Lages é uma das 23 cidades do estado que receberão intervenções culturais a partir do dia 15 deste mês. Agora, os municípios contarão, também, com oficinas com foco em diversos segmentos artísticos como música, literatura, dança, patrimônio, entre outros. Para participar das oficinas, os interessados devem entrar em contato diretamente com o departamento de Cultura de cada município para mais informações.

“Estação é um projeto de circulação, integração e de estímulo à produção cultural catarinense. São mais de 150 projetos selecionados, mobilizando todas as regiões catarinenses, levando as mais variadas formas de expressão artísticas e também de conhecimento, por meio de oficinas. O que o projeto busca é a valorização do nosso artista, da sua produção e também a formação de público no Estado”, explica o presidente da FCC, Rodolfo Joaquim Pinto da Luz.

O que é “Pêssanka”?

Do verbo ucraniano pyssaty, que significa escrever, Pêssanka ou Pysanka é um ovo colorido a mão e tem origem na arte milenar dos ucranianos de presentear divindades. A arte está presente em Santa Catarina através dos descendentes dos imigrantes ucranianos.

Os desenhos são símbolos que transmitem mensagens positivas de amor, respeito, gratidão, entre tantos outros anseios, sendo uma expressão singela do espírito humano. No encontro, os participantes terão oportunidade de vivenciar a técnica da arte das pêssankas, entendendo o processo de forma prática.

A oficina em Lages será nos dias 22 e 23 de fevereiro no Auditório Mario Augusto de Sousa na Fundação Cultural de Lages (FCL) e será ministrada por Vilson José Kotviski de Porto União. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas na Fundação Cultural de Lages a partir do dia 7 de fevereiro (quarta-feira).

Confira a programação para a cidade de Lages:

O quê: Oficina Pêssanka & Arte da Primavera

Data: 22/02/2018 – Das 14h às 18h

23/02/2018 – Das 8h às 12h

Local: Fundação Cultural de Lages

Informações e inscrições: (49) 3224-7425

fonte:  http://www.lages.sc.gov.br/noticia/11333/lages-recebera-nos-dias-22-e-23-de-fevereiro-oficina-que-contempla-a-arte-ucraniana-pessanka/

Oficinas de pêssankas confirmadas – Vilson José Kotviski

pessankaAs oficinas de pêssanka já confirmadas para 2018 são:

  • Caçador-SC 10/02/18 (sábado) a partir das 14h.
  • Canoinhas-SC 15/02/18 (quinta) a partir das 18h00
  • Lages-SC 22 e 23 (quina e sexta) a partir das 14h e 08h

Nas oficinas, os participantes terão a oportunidade de vivenciar a arte da pêssanka, aprendendo de forma prática a técnica desta arte milenar.

A coordenação será a cargo do mestre e artesão de pêssankas Vilson José Kotviski, um dos expoentes desta arte no Brasil.

www.pessanka.com.br

Tintas para pêssanka  – Como preparar – Dicas – Cuidados – Onde Comprar

tintas para pêssanka - o prontas para uso.
tintas para pêssanka – o prontas para uso.

As tintas para pêssanka (ou corantes para pêssanka) são especialmente desenvolvidas para o feitio desta milenar arte ucraniana, visando o melhor resultado possível para a casca dos ovos.

No passado as pessoas utilizavam qualquer elemento que pudesse colorir os ovos, como argila, casca de árvores, plantas, folhas, raízes, etc.

O processo de coloração era mais difícil e nem sempre proporcionava o resultado esperado. Com os corantes contemporâneos temos a condição de ter ótimos resultados em nossas pêssankas.

 

 

Como preparar as tintas:

 

As tintas s em pó, para serem preparadas em casa. Então você deve providenciar recipientes com tampa, como por exemplo vidros de conserva ou potes plásticos.

Tenha também papel para forrar a mesa, tesoura e se quiser utilize também luvas, e para a conclusão final, tenha colher e vinagre.

 

– Coloque a água para ferver, a quantidade depende de quantas tintas você vai preparar. Vamos usar cerca de 200ml para cada cor à ser preparada.

– Forre com papel o local onde você irá dissolver as tintas, pois pode respingar e manchar o local.

– Abra o envelope, retire a embalagem interna e com muito cuidado faça um corte para remover o corante em pó.

– Despeje o pó no fundo do recipiente com cuidado.

– Despeje água fervente com cuidado para não respingar.

– Espere esfriar e adicione uma colher de sopa de vingre.

 

Sua tinta está pronta para uso!

 

Outras dicas:

– Lembre de manter o recipiente sempre fechado quando não estiver em uso. E sempre anote na tampa e no recipiente a cor e também a data em dissolveu a tinta.

– Com o tempo, caso perceba que não está colorindo bem, adicione mais vinagre ou aqueça a tinta em banho-maria.

– As cores podem sofrer variações nas tonalidades ou mesmo manchar conforme a casca do ovo. Não existe um tempo determinado para a coloração, então você deve sempre observar constantemente como está a tonalidade da casca. Nunca deixe o ovo imerso por um tempo demasiado, como por exemplo passar a noite toda na tinta.

– A vida útil do corante depende da sua utilização, conservação e do tempo de uso. Recomenda-se a renovação dos corantes a cada seis meses, por isso é importante que seja anotada a data em que a tinta foi preparada.

– Nunca misture as cores, utilize uma colher para cada cor.

 

Cuidados especiais:

Estes corantes são concentrados e não alimentícios, nunca ingerir, e não consumir ovos coloridos com este corante. O uso é específico para pêssankas!

Evite contato com os olhos e contato prolongado com a pele. Lavar com água corrente. E para remover manchas use água e sabão.

 

Onde comprar:

Você encontra as tintas para pêssanka na nossa loja virtual: www.pessanka.com.br/loja, ou em contato direto pelo telefone: 42 98432 8561 – Vilson

 

 

Vilson José Kotviski

www.pessanka.com.br

Pêssanka – arte ucraniana

Pêssankas de Vilson José Kotviski
Pêssankas de Vilson José Kotviski

Na história do povo ucraniano sempre esteve presente uma tradição de colorir ovos na época em que o Sol voltava triunfante, eliminando a neve que cobria a rica terra negra da Ucrânia. Em escavações arqueológicas, foram encontrados indícios desta arte a mais de 3.000 anos antes de Cristo, sendo que naquela época, eram utilizadas ferramentas muito rústicas para se confeccionar uma pêssanka. A explicação para o interesse do ser humano antigo pelo ovo, está no fato do mesmo possuir uma magia incrível, pois de uma forma simples e rude, surgiria a vida.

Com o passar dos anos, as ferramentas gradativamente evoluíram e com elas o homem conseguiu melhorar suas condições materiais e também os resultados da suas pinturas em ovos, surgindo melhores definições daquilo que desejava expressar.

Os ucranianos, em paridade com todos os povos antigos, veneravam a natureza e os regentes dos elementos. Assim como outros povos antigos veneravam o Sol com Apolo e seu carro puxado por leões, os ucranianos reconheciam no mesmo astro, o Dajbóh, e à ele ofereciam homenagens, pois novamente traria luz e calor para a Terra. O verde substituiria o branco da neve, as flores voltariam a desabrochar, as árvores ofereceriam seus frutos novamente e o povo poderia trabalhar a terra para obter seu sustento. A festa da Primavera era um evento alegre, era acendida uma grande fogueira no meio da aldeia e todos comemoravam a chegada de Dajbóh, no exato momento do Solstício de Primavera. Desde o início deste dia o povo estava em festa. Oferecia seus presentes ao regente Dajbóh e entre os mesmos estavam as pêssankas. Nelas estavam gravados os raios de luz que seriam oferecidos à terra, a partir desta importante data do povo antigo. Também nesta festa eram oferecidas pêssankas aos entes da natureza, fazendo seus agradecimentos pelas colheitas e também firmando seus pedidos para que a terra continuasse produzindo aquilo que necessitavam para viver. Estas pêssankas eram enterradas no campo, nas lavouras, pois deveriam ser presentes aos amados entes da natureza. Neste tempo anterior ao cristianismo, o povo tinha suas crenças voltadas para aquilo que via e sentia. Era uma época em que mais do que nunca, o ucraniano estava ligado à natureza, sua fonte de vida e energia. Em 988, através do Príncipe Volodymir, a Ucrânia é batizada
nas margens do Rio Dnipró, passando a adotar o cristianismo como religião oficial. O povo absorveu essa mudança, mas não aceitou abandonar seus antigos rituais, como as Festas da Primavera. A solução encontrada pelo clero foi a adaptação deste antigos costumes, como símbolos cristãos, ou seja, permitiam e até apoiavam o povo à manter essas tradições consideradas pagãs, mas lhes incutiam um simbolismo correlato ao cristianismo. A antiga e tradicional Festa da Primavera, transformou-se na Páscoa cristã, por se tratar da mesma época. O povo continuava com os antigos festejos, mas mudava-se gradativamente o sentido da ocasião festiva.As pêssankas, continuaram existindo, o povo não deixou o costume de colorir ovos para expressar seus sentimentos, mas o clero religioso fez com que se abandonassem as crenças nos entes da natureza, deviam ser extintos os costumes tidos como pagãos. As pessoas passaram então a fazer pêssankas para dar aos parentes
e amigos respeitados, na época da Páscoa, para demonstrar tudo aquilo que desejavam para seus entes queridos. As pequenas obras de arte também passaram a aparecer em datas importantes, como casamentos e nascimentos, como materialização das boas intenções que se queria expressar. Na conturbada história da Ucrânia, o povo passou por muitos períodos de instabilidade social, tendo muitas vezes a miséria e a opressão imperando sobre seus lares. Domínios russos, poloneses, austríacos, húngaros, duas guerras mundiais, o comunismo … e as pêssankas continuam acompanhando a vida desta gente, que veio para o Brasil em busca de um futuro melhor para seus filhos, trazendo na bagagem uma cultura milenar, que hoje respira a liberdade. A Ucrânia, em 1991 finalmente adquiriu sua independência, exigida pela população que saiu às ruas e hoje, além da seu valor cultural, simbólico e artístico, as pêssankas passaram a ser um símbolo de longevidade para uma Ucrânia livre e independente.

Vilson José Kotviski