1º Festival da Música Ucraniana no Brasil – em União da Vitória-PR e Porto União-SC



A Comunidade Ucraniana de Porto União e União da Vitória, representada pelas suas entidades organizadas (Clube Ucraniano/Folclore Ucraniano Kalena e Paróquia São Basílio Magno) realiza no dia 14 de maio de 2011 o 1º Festival da Música Ucraniana no Brasil.

O evento integra as comemorações alusivas aos 120 Anos da Imigração Ucraniana no Brasil, e vem para definitivamente fazer parte do calendário cultural da comunidade, assim como o renomado Festival de Danças, iniciado também em União da Vitória e que acontece ininterruptamente desde 1994.

Segundo informações coletadas, uma iniciativa do gênero já existiu no passado, porém voltado aos grupos de Curitiba, durando poucas edições. Agora além de comemorar os 120 anos da imigração, a idéia é que exista continuidade, pois se verifica um grande potencial artístico em relação a música, merecendo um evento anual a altura.

Estão confirmados 8 grupos musicais e 5 participantes individuais, representando comunidades ucranianas do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O repertório que será apresentado inclui músicas tradicionais, contemporâneas, clássicos de Schevtchenko e Frankó, e também teremos músicas com bandura, o instrumento nacional ucraniano.  

Os ingressos começam a ser vendidos no próximo fim de semana, e recomendamos que sejam feitas reservas com antecedência. O festival tem apoio da Representação Central Ucraniano-Brasileira, Associação da Juventude Ucraíno-Brasileira, Projeto Raízes Curitibanas e Rádio Educadora AM. Inclusive quem não vir à União da Vitória poderá acompanhar ao vivo pelo site www.educadora-uv.com.br.

 

Informações Gerais

1º Festival da Música Ucraniana no Brasil

Local: Cine Teatro Luz, União da Vitória-PR

Data: 14/05/11

Horário: 19h30

Ingressos antecipados: R$ 5,00

Realização: Comunidade Ucraniana de União da Vitória e Porto União

Informações: 42 3523 4558 / 42 8401 2989    vilson@pessanka.com.br

 

 

XVII Festival Nacional de Danças Ucranianas – Barvinok 80 Anos

Neste último fim de semana, a comunidade ucraniana teve seu grande momento anual de demonstração da força de sua cultura, com a realização da 17º edição do Festival Nacional de Danças Ucranianas em Curitiba.
O evento contou com a participação dos seguintes grupos folclóricos: Poltava (Curitiba-PR), Terceira Idade Zoriá (União da Vitória-PR), Dunay (Rio Azul-PR), Verkhovena (Maringá-PR), Solovey (Canoas-RS), Stchástia (Campo Mourão-PR), Vesselka (Prudentópolis-PR), Kyiv (São Paulo-SP), Spomen (Mallet-PR), Zoriá (Ponta Grossa-PR), Kalena (União da Vitória-PR), Volênia (Boa Ventura de São Roque-PR), Vesná (Mafra-SC), Sonhachnek (Cascavel-PR), Léssia Ukrainka (Curitiba-PR) e o anfitrião, que comemorou 80 anos de fundação, o Folclore Ucraniano Barvinok de Curitiba.
Durante o festival se deu o lançamento oficial das comemorações dos 120 Anos da Imigração Ucraniana para o Brasil, organizada pela Representação Central Ucraniano-Brasileira. No domingo a tarde, foi realizada uma tarde festiva no Memorial Ucraniano do Parque Tingui, alusiva ao início das comemorações.

Terceira Idade Zoriá - sempre muito aplaudidas nos festivais!

Sem dúvida foi um grande sucesso a realização do 17º Festival, contando com um espaço mais do que privilegiado: o Teatro Guaíra em Curitiba, um dos mais importantes da América Latina, o que valoriza muito o trabalho de todos os grupos folclóricos ucranianos do Brasil.

O Festival Nacional de Danças Ucranianas: uma análise necessária (ou desnecessária?)

O Festival Nacional de Danças é sem dúvida o grande momento da comunidade ucraniana no Brasil, onde cultura é demonstrada de forma muito bela através da dança folclórica. Desde que a idéia de reunir os grupos foi lançada pela AJUB – Associação da Juventude Ucraíno-Brasileira, na época sediada em União da Vitória-PR, já aconteceram 16 edições. Até a oitava edição, o evento se chamava “Festival de Hopak”, mas acabou saturando, pelo fato de todos os grupos apresentarem o mesmo estilo de dança. Então a partir da nona edição, foi colocada como regra que somente o grupo sede poderia apresentar o previt e o hopak, e os demais grupos deveriam apresentar números distintos, explorando toda a riqueza das regiões e do folclore ucraniano. Essa mudança foi para o bem! Muitos grupos evoluíram com isso, passaram a pesquisar mais, desenvolver novos trajes e coreografias, tudo isso enriqueceu muito o evento. Agora após mais oito anos, precisamos de um novo combustível para o festival. Nas conversas de bastidores percebemos uma certa insatisfação entre os dirigentes, e que precisamos de mudanças.

Vamos analisar primeiro o Festival em Maringá. Acredito que a comunidade local se esforçou ao máximo, fez o que pode e é louvável a coragem de assumir o evento. Porém precisamos ser críticos e procurar melhorar os pontos negativos. Por exemplo, os alojamentos não estavam em condições adequadas, com salas sujas, chuveiros insuficientes, falta de papel nos banheiros, e principalmente falta de um responsável do evento para dar assistência aos grupos no alojamento. Outro ponto crítico que deve ter uma atenção especial é em relação aos discursos. Se forem imprescindíveis, que estes sejam breves. Também é inaceitável permitir discursos após o evento ter iniciado, pois o que ocorreu em Maringá foi um balde de água fria no público e nos próximos grupos a se apresentarem. Também realizar intervalo no meio do evento é desnecessário, pois já tradicionalmente a duração é longa, sendo necessário agilizar as coisas. Algumas decisões acabam afetando muito as coisas, o fato dos dirigentes comparecerem e não ser realizada a reunião no horário previsto acabou de forma desastrosa. Havia muita coisa a ser dita, a maioria do pessoal estava ávido por colocar seus pontos de vista na reunião, mas por fim a mesma nem chegou a acontecer. O Barvinok já tinha confirmado anteriormente para o festival do ano que vem e o festival de 2011 já tem pretendentes, mas isso só será definido para frente.

Esses são fatos específicos do último festival, que no geral foi um bom evento, a estrutura do teatro foi fantástica e a primeira participação de um grupo vindo diretamente da Ucrânia abrilhantou muito o espetáculo! Os grupos onde se esperam bons números cumpriram seu papel! O grupo estreante foi bem, mas teve grupo muito desorientado também. Todos são amadores, mas devem ter o máximo cuidado para fazer o melhor possível, ninguém sabe tudo, mas tem muita gente disposta a ajudar. O Verkovena é um belo exemplo de boa vontade em pesquisar, solicitar apoio e apresentar ótimos resultados em pouco tempo de vida.

Agora voltando a analise geral dos Festivais, considero que precisamos implantar algo novo, que traga mais ânimo para os grupos se esforçarem para o evento, que como todos sabem custa caro aos caixas das entidades. Colocando uma sugestão de um festival competitivo, mas analisando a fundo, acredito que seria um tipo no pé, mas podemos pensar em uma avaliação de cada grupo, onde ninguém sai vencedor mas que leva para casa sugestões para melhorar e desenvolver. Poderia ser composto um júri específico para colocar observações para os grupos, composto de pessoas com conhecimento de dança, de arte, de cultura e especificamente de folclore ucraniano. Participei de um evento de dança como jurado e achei muito interessante a idéia! Fica como sugestão para o próximo organizador e também para a AJUB , que sempre foi a entidade de referência dos festivais. A organização de uma entidade para organizar os festivais, não aconteceu… talvez para frente possa vir a existir independente ou mesmo integrando e fortalecendo a AJUB. Minha opinião é de que devemos nos preocupar com o Festival e procurar melhorar a cada ano. Quem acha que está tudo bem, que acha desnecessário analisar este que é o mais belo evento da nossa comunidade, que fique omisso (como sempre).

Vilson José Kotviski – vilson@pessanka.com.br

Presidente Folclore Ucraniano Kalena/Clube Ucraniano, Diretor Associação dos Amigos da Praça da Ucrânia, Diretor Cultural Comissão Administrativa Paróquia São Basílio Magno, 4º Vice-presidente Representação Central Ucraniano-Brasileira

Maringá recebe, pela primeira vez, Festival Nacional de Danças Ucranianas

Maringá recebe, pela primeira vez, Festival Nacional de Danças Ucranianas
Realizado sábado, evento terá 13 grupos do Brasil e um da Ucrânia

Fábio Massalli
massalli@odiariomaringa.com.br

Divulgação: Companhia de Dança Verkovena, de Maringá, que traz o festival para a cidade: “atingimos a maioridade”

Na noite de sábado (12), no palco do Teatro Calil Haddad, os maringaenses da Companhia de Dança Ucraniana Verkovena vão saudar, através da dança folclórica “Previt”, a todos os presentes com o pão e o sal, símbolos da amizade, riqueza e fertilidade na Ucrânia. No país do leste europeu, o pão e o sal também representam a vida e o sabor de viver.

A saudação em forma de dança do grupo maringaense não será dirigida somente aos espectadores do teatro, mas também aos outros 12 grupos brasileiros e à companhia de dança ucraniana que participam do 16º Festival Nacional de Danças Ucranianas. A mostra será aberta pelo Verkovena, no sábado. Alguns dos grupos brasileiros que vão se apresentar em Maringá existem há mais de 50 anos.

O evento, anual e itinerante, é realizado pela primeira vez na cidade. “A cada ano, o festival é feito em uma cidade diferente, e sempre acontecia no sul do Paraná ou em Curitiba, onde a imigração ucraniana foi mais forte”, conta o presidente do grupo Verkovena, Aurélio Mazur. “Esta é a primeira vez que acontece no Norte do Paraná.” A escolha do novo local é feita pelos diretores do grupo, ao final de cada edição. Segundo Mazur, eles escolheram Maringá porque queriam ver o festival acontecer em lugares diferentes .

Essa também será a primeira vez que o festival recebe um grupo internacional. Através de um contato realizado com o Consulado da Ucrânia e com o presidente da Representação Central Ucraniano-Brasileira, Vitorio Sorotiuk, o evento em Maringá terá a participação do grupo Pokutia, da cidade de Kolomya, na Ucrânia.

O festival terá também a participação do Ministro da Cultura da Ucrânia, Vasil Vovkun; do embaixador da Ucrânia no Brasil, Volodemyr Lakomov e da consulesa ucraniana no Paraná, Larysa Myronenko.“Para o Verkovena, realizar esse festival é algo histórico, pois com ele atingimos a nossa maioridade”, diz Mazur. “Somos um grupo de estrutura que já sediou um festival.”

A dança
Mazur explicou que a dança folclórica ucraniana é um estilo empolgante, com passos bem enérgicos e que contagia quem assiste às apresentações. “Os ritmos são bem animados”, garante. Tradicionalmente, quem sedia o evento apresenta duas danças: o “Previt”, a dança da saudação em que são usados seis trajes de regiões diferentes da Ucrânia, e o “Hopak”, a dança mais tradicional da Ucrânia e que é apresentada em praticamente todas as festas.

Os outros grupos brasileiros apresentarão, cada um, uma coreografia que comemoram, entre outros temas, a colheita, as estações do ano e casamentos. O Pokutia, da Ucrânia, também vai apresentar duas coreografias. O grupo estrangeiro será o único que terá música ao vivo. Eles vêm com 12 dançarinos e seis músicos.

Para ver
16º Festival Nacional de Danças Ucranianas. Sábado, às 20 horas, no Teatro Calil Haddad. Ingressos a R$ 30 e R$ 15 (meia), à venda na bilheteria do teatro.

XVI Festival Nacional de Danças Ucranianas

A Companhia de Danças Ucranianas Verkovena da cidade de Maringá se prepara para receber no dia 12 de dezembro de 2009 uma das mais belas manifestações da cultura ucraniana no Brasil: o XVI Festival Nacional de Danças Ucranianas.
O evento reúne a maioria dos grupos folclóricos ucranianos do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo, somando mais de 500 dançarinos em uma grande confraternização e um grande espetáculo que apresenta a diversidade, beleza e energia da dança ucraniana.
O festival acontece anualmente de forma itinerante, abaixo estão as cidades e grupos que foram sedes do evento:
1994 – União da Vitória/PR – Folclore Ucraniano Kalena
1995 – Curitiba/PR – Grupo Folclórico Ucraniano Poltava
1996 – Ponta Grossa/PR – Grupo Folclórico Ucraniano Zoriá
1997 – Prudentópolis/PR – Grupo Folclórico Ucraniano Vesselka
1998 – Canoinhas/SC – Grupo Folclórico Ucraniano Blavat
1999 – Mafra/SC – Grupo Folclórico Ucraniano Vesná
2000 – Porto Alegre/RS – Folclore Ucraniano Solovey
2001 – Prudentópolis/PR – Grupo Folclórico Ucraniano Vesselka
2002 – Colônia Marcelino, São José dos Pinhais/PR – Grupo Folclórico Ucraniano Soloveyko
2003 – Mallet/PR – Grupo Folclórico Ucraniano Spomen
2004 – União da Vitória/PR – Folclore Ucraniano Kalena
2005 – Porto Alegre-RS – Folclore Ucraniano Solovey
2006 – Rio Azul – PR – Grupo Folclórico Ucraniano Dunay
2007 – Roncador – PR – Grupo Folclórico Ucraniano Vesná
2008 – Prudentópolis – PR – Grupo Folclórico Ucraniano Vesselka
2009 – Maringá – PR – Companhia de Danças Ucranianas Verkovena

Serviço:
XVI Festival Nacional de Danças Ucranianas
Data: 12 de dezembro de 2009.
Horário: 20h00
Local: Teatro Calil Haddad
Informações: verkovena@hotmail.com

Vilson José Kotviski
Porto União-SC / União da Vitória-PR
vilson@pessanka.com.br