São Mateus recebe oficina de pêssankas

A oitava edição do projeto Slava Ukraini! Valorização da cultura ucraniana no sul do Paraná foi realizada em São Mateus do Sul.

E entre as ações culturais, foi oferecida uma oficina de pêssankas gratuita para a comunidade, sob a coordenação do Mestre Vilson José Kotviski.

Os participantes entraram em contato com a arte milenar da pêssanka, tendo muito êxito em seus trabalhos, assim como foi nas outras edições já realizadas, como Paula Freitas, Antonio Olinto, Paulo Frontin, Rio Azul, Irati, General Carneiro e Cruz Machado.

A próxima edição do projeto será em Mallet 10/08/19.
2K4A9889

Oficina de pêssankas em Paula Freitas-PR

paula freitasSeguindo a agenda de oficinas de pêssankas, o mestre e artesão Vilson José Kotviski ministrou a última oficina antes da Páscoa 2019, na cidade de Paula Freitas-PR.

pafreA oficina aconteceu na Escola Municipal Mauro de Oliveira Cavallin, contando com o apoio da Secretaria de Educação de Paula Freitas.

oficina paula freitasParticiparam da oficina 23  alunos, que puderam ter contato com a arte milenar da pêssanka.

Vilson José Kotviski foi premiado como Mestre das Culturas Populares, pelo Ministério da Cultura em 2018.

Oficina de Pêssanka – Antonio Olinto-PR

Oficina de Pêssanka  – Antonio Olinto-PR

Oficina de Pêssankas em Antônio Olinto-PR
Oficina de Pêssankas em Antônio Olinto-PR

Foi realizada no dia 30/03/19 uma oficina de pêssankas na Comunidade Ucraniana em Antonio Olinto-PR, Santuário de Nossa Senhora dos Corais, oficina essa ministrada pelo Mestre das Culturas Populares Vilson José Kotviski.

_MG_9071Participaram da oficina 25 alunos, interessados no aprendizado da técnica deste arte milenar ucraniana, tendo entrado em contato com a arte milenar das pêssankas.

Vilson José Kotviski foi premiado em 2018 pelo Ministério da Cultura (Prêmio Culturas Populares), como Mestre, sendo este um grande reconhecimento ao trabalho de difusão desta arte milenar da comunidade ucraniana._MG_9050

Oficina de Pêssankas em Paulo Frontin-PR

A comunidade ucraniana de Paulo Frontin recebeu uma oficina de pêssankas, ministrada pelo mestre Vilson José Kotviski.

A mesma foi realizada em uma das salas de catequese da Igreja São João Batista em Paulo Frontin-PR, no dia 23/02/19. Participaram da oficina 22 alunos de todas as idades, desde 8 até 79 anos, o que mostra uma turma bem diversificada.

oficina paulo frontin 1Com duração de 4h, os alunos tiveram contato com a arte da pêssanka aprendendo a usar a “kistka”, ferramenta usada para escrever nos ovos com a cera de abelha derretida, princípio fundamental da arte da pêssanka. No decorrer da oficina, foram entendendo o processo de imersão nas cores e cobrimentos que isolam as cores, chegando ao final do processo com a revelação da pêssanka. Assim cada aluno conseguiu concluir o seu trabalho e alguns iniciaram a segunda, já compreendendo a técnica.

 

oficina paulo frontin

Mestre da Arte das Pêssankas Vilson José Kotviski é premiado pelo Ministério da Cultura: Prêmio Culturas Populares 2018

culturas_populares 2018pêssanka

O Ministério da Cultura (MinC) divulgou na última segunda-feira (22/10/18), no Diário Oficial da União, o resultado final do Prêmio Culturas Populares 2018 – edição Selma do Coco. Foram 500 iniciativas culturais populares vencedoras, em todos os estados brasileiros, além do Distrito Federal.

E entre as 200 iniciativas de Mestres agraciadas pelo prêmio, está Vilson José Kotviski, de Porto União-SC, com as Pêssankas – artesanato da comunidade ucraniana.

“Sem dúvida este é o maior reconhecimento do meu trabalho de transmissão dos saberes tradicionais, algo realmente importante para a valorização da arte das pêssankas e também da nossa comunidade ucraniana, e sua contribuição para a cultura brasileira”, avalia o Mestre Vilson José Kotviski.

 

Sobre a Premiação

O objetivo da iniciativa é fortalecer as expressões culturais populares brasileiras, retomando práticas populares em processo de esquecimento e que difundam as expressões populares para além dos limites de suas comunidades de origem. Exemplos dessas iniciativas são o cordel, a quadrilha, o maracatu, o jongo, o cortejo de afoxé, o bumba-meu-boi e o boi de mamão, entre outros.

As iniciativas foram analisadas por uma Comissão de Seleção que avaliou critérios como contribuição sociocultural que o projeto proporciona às comunidades; melhoria da qualidade de vida das comunidades a partir de suas práticas culturais; e impacto social e contribuição da atuação para a preservação da memória e para a manutenção das atividades dos grupos, entre outros.

 

Outrapremiação 2018 - vilsons informações em:

http://www.cultura.gov.br/noticias-destaques/-/asset_publisher/OiKX3xlR9iTn/content/saiu-resultado-final-da-premiacao-minc-investira-r-10-milhoes-em-500-iniciativas-culturais-populares/10883?_101_INSTANCE_OiKX3xlR9iTn_redirect=http%3A%2F%2Fwww.cultura.gov.br%2Fnoticias-destaques%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_OiKX3xlR9iTn%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-1%26p_p_col_pos%3D2%26p_p_col_count%3D4

 

http://www.cultura.gov.br/documents/10883/1534477/Portaria+n%C2%BA%2018+de+18+10+2018+-+Homologa%C3%A7%C3%A3o+do+resultado+final+-Selma+do+Coco.pdf/4466b860-244c-4d46-902c-a6eaf02d6779

Pêssanka – pysanka, pysanky, pisanki, arte milenar em ovos

Mais um modelo de pêssanka, feita pelo artesão Vilson José Kotviski.

Símolos de estrelas – longa vida; grades: divisão entre o bem e o mal; triângulo: terra, água e ar; espirais: infinito; linhas ondulas: proteção.

Cores predominantes: branco: pureza, inocência, nascimento; vermelho: ação, desenvolvimento espiritual, alegria, amor.

 

Baixe agora o e-book GRATUITO: Pêssanka – ovos escritos, acessando o link abaixo:

http://www.26.dtikm5.com/w/1e3e1t1Ae7bfwsiIfDecff2d3-5e!uid
6

Pêssanka – artesanato em ovos, típico ucraniano (descrição de símbolos)

(dicas de como fazer pêssanka no nosso canal: www.youtube.com/pessankavilsonjosekotviski)

Pêssanka em ovo de galinha: triângulos simbolizam a “Santíssima Trindade”, estrelas “Longa Vida”, trigo “Fartura, Boa Colheita”, os ramos simbolizam “Vigor, Força, Juventude”, a rede dentro do triângulo é de “Conhecimento, divisão entre o bem o mal”, e as cores predominantes vermelho é de ação, alegria e amor, e amarelo é de luz, sabedoria e felicidade.
Artesão: Vilson José Kotviski – União da Vitória-PR / Porto União-SC. www.pessanka.com.br4a5c0f86-ad9f-45f1-908c-f8088662d164

Kalena se apresenta em Canoinhas-SC. Projeto Valorização e Integração das Etnias do Vale do Contestado

O Folclore Ucraniano Kalena se apresentará neste domingo 10/06/18 em Canoinhas-SC, em mais uma etapa do projeto Valorização e Integração das Etnias do Vale do Contestado.

O evento é gratuito e acontece às 11h na  Praça Oswaldo de Oliveira e contará com a participação de grupos convidados, trazendo ao público uma mostra da identidade cultural da Região do Contestado.

Esta é a quarta etapa de apresentações folclóricas do projeto, sendo que as anteriores aconteceram em Piratuba, Treze Tílias e Caçador.

Obs.:  evento inicialmente foi programado para 26/05, mas foi cancelado por motivo da greve dos caminhoneiros.cartaz APRESENTACAO canoinhas owaldo

Pêssanka: tradição dos ovos de páscoa ucranianos preservada

Pêssanka: tradição preservada

Nas pesquisas do projeto pêssanka, realizadas em 2012, buscamos pessoas que tivessem conhecimentos e ainda praticassem a arte da pêssanka como os antepassados. E uma das demonstrações mais interessantes, foi a do Sr. Benedito Vodonós, que nos deu a oportunidade de registrar a verdadeira pêssanka trazida pelos imigrantes e preservada na intimidade das famílias.

vodonos1

 

FAMÍLIA VODONÓS

Distrito de São Cristóvão – União da Vitória – PR

O Sr. Benedito Vodonós recebeu a equipe do projeto com muita animação, a fim de mostrar as pêssankas que preserva como tradição de família.

O processo demonstrado pelo Sr. Vodonós consiste no uso de ovos brancos crus, os quais receberão traços com cera de abelha derretida. Esta cera é depositada em uma lata de sardinha que permanece no calor do fogão a lenha para não se solidificar. A ferramenta usada para a escrita é chamada “kystka”, que consiste em um rolinho de lata preso a um galho de pessegueiro.

Após feitos os traços que ficarão na cor branca, a pêssanka é mergulhada na tinta vermelha, previamente preparada com papel crepom e tinta para tecido. Para a coloração pegar bem, o ovo fica imerso nesta solução de um dia para o outro.

Então, são cobertos com cera de abelha os locais que ficarão na cor vermelha, e o ovo é imerso na tinta preta e levado ao fogo até que levante fervura. Neste momento é feita a revelação da pêssanka, limpando o ovo ainda quente com um pano.

Segundo Seu Benedito, depois de um tempo o ovo seca, inclusive pudemos conferir algumas pêssankas de anos anteriores que já estavam secas, eram mais leves que as demais.

Primeira fase, cobrindo com cera os traços que ficarão na cor branca. Tingimento na cor vermelha. O processo demonstrado teve um grande diferencial por ser uma atividade que não estava esquecida, como na maioria das famílias entrevistadas, além de possuir as verdadeiras características da pêssanka, de forma natural e sem influências de processos ou técnicas mais modernas. Fernando Snheszak, responsável pelas entrevistas, afirmou durante a demonstração: “vocês aqui mantendo esse processo representam um verdadeiro tesouro na comunidade ucraniana.”

Outro ponto a ser consideradao é a característica dos traços que a família preserva, pois se assemelha ao estilo de pêssankas da região central da Haletchená (Galícia ucraniana), o que pode ser conferido em publicações como o livro de Odarka Onystchuk (1985). A maioria das famílias ucranianas que vieram para o Brasil são provenientes dessa região, uma história que ressurge nas pêssankas da família Vodonós, mesmo depois de mais de 120 anos do início da imigração.

vodonos

 

Texto retirado do livro:

Projeto Pêssanka: ovos escritos, expressão da cultura ucraniana no Brasil. / Folclore Ucraniano Kalena (org.) — Palmas : Kaygangue, 2013.

Texto / Coordenação Geral: Vilson José Kotviski

 

 

Acesse: www.pessanka.com.br

Como fazer matrioskas (babusha, mamushka), tradicionais da cultura eslava, as conhecidas “bonecas russas”

Neste vídeo, faremos um demonstrativo de como fazer as babuschkas ou matrioskas utilizando a técnica das pêssankas.

Para você que gosta de fazer artesanato, certamente terá dificuldade em encontrar alguém que faça a boneca torneada em madeira, inclusive pela própria dificuldade em encontrar a madeira adequada.  Então nesta técnica você pode fazer com os ovos, associando um símbolo das culturas eslavas que é a pintura em ovos, à técnica das pêssankas.

Nesta parte, demonstraremos como fazer o rosto, sendo o processo dividido em dois vídeos.

https://www.youtube.com/edit?video_id=QTmN7t8P2wQ&video_referrer=watch

Visite nosso canal no youtube:

https://www.youtube.com/pessankavilsonjosekotviski

babushka mamushka matrioska
Vilson José Kotviski, é um dos um dos grandes expoentes da arte da pêssanka no Brasil, é o fundador do site www.pessanka.com.br (desde 2001), autor do livro “Pêssanka – da Ucrânia para o Brasil” (1ed: 2004 /2ed: 2013) e do livro: “Projeto Pêssanka – Ovos Escritos, Expresão da Cultura Ucraniana no Brasil” (2013).
Também já realizou diversas exposições e cursos em importantes cidades como Brasília, São Paulo, Florianópolis, Curitiba, Campos do Jordão, Londrina, além de diversas cidades e localidades rurais na região de Porto União-SC e União da Vitória-PR onde reside.
Em 2010 foi premiado pelo Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura, do Estado de Santa Catarina, sendo Coordenador Geral do projeto que executou uma série de oficinas de pêssanka, no interior de Santa Catarina.
No ano de 2012 foi o criador e coordenador do projeto “Pêssanka – ovos escritos, expressão da cultura ucraniana no Brasil”, realizado pelo Folclore Ucraniano Kalena / Clube Ucraniano e aprovado pelo IPHAN – Instituto do Patrimonio Histórico e Artístico Nacional, que efetivou uma série de oficinas, pesquisas, palestras e publicações sobre a arte da pêssanka na região do Sul do Paraná e Planalto Norte de Santa Catarina, com destaque para o livro com o mesmo nome.
Foi novamente premiado em 2015 no Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura, com o projeto de criação do “Núcleo de Artesãos de Pêssankas de Porto União-SC”, que formou um dos mais importantes grupos de salvaguarda da arte da pêssanka no Brasil, grupo que anualmente realiza a grande exposição de Pêssankas na Semana da Páscoa em Porto União-SC.
E em de 2017 foi um dos artesãos selecionados pela Fundação Catarinense de Cultura para a exposição permanente no “Centro de Cultura Popular Catarinense”, na Casa da Alfândega em Florianópolis, projeto que abriga o artesanato de alta qualidade e referência cultural do estado de Santa Catarina.