Pêssanka: tradição dos ovos de páscoa ucranianos preservada

Pêssanka: tradição preservada

Nas pesquisas do projeto pêssanka, realizadas em 2012, buscamos pessoas que tivessem conhecimentos e ainda praticassem a arte da pêssanka como os antepassados. E uma das demonstrações mais interessantes, foi a do Sr. Benedito Vodonós, que nos deu a oportunidade de registrar a verdadeira pêssanka trazida pelos imigrantes e preservada na intimidade das famílias.

vodonos1

 

FAMÍLIA VODONÓS

Distrito de São Cristóvão – União da Vitória – PR

O Sr. Benedito Vodonós recebeu a equipe do projeto com muita animação, a fim de mostrar as pêssankas que preserva como tradição de família.

O processo demonstrado pelo Sr. Vodonós consiste no uso de ovos brancos crus, os quais receberão traços com cera de abelha derretida. Esta cera é depositada em uma lata de sardinha que permanece no calor do fogão a lenha para não se solidificar. A ferramenta usada para a escrita é chamada “kystka”, que consiste em um rolinho de lata preso a um galho de pessegueiro.

Após feitos os traços que ficarão na cor branca, a pêssanka é mergulhada na tinta vermelha, previamente preparada com papel crepom e tinta para tecido. Para a coloração pegar bem, o ovo fica imerso nesta solução de um dia para o outro.

Então, são cobertos com cera de abelha os locais que ficarão na cor vermelha, e o ovo é imerso na tinta preta e levado ao fogo até que levante fervura. Neste momento é feita a revelação da pêssanka, limpando o ovo ainda quente com um pano.

Segundo Seu Benedito, depois de um tempo o ovo seca, inclusive pudemos conferir algumas pêssankas de anos anteriores que já estavam secas, eram mais leves que as demais.

Primeira fase, cobrindo com cera os traços que ficarão na cor branca. Tingimento na cor vermelha. O processo demonstrado teve um grande diferencial por ser uma atividade que não estava esquecida, como na maioria das famílias entrevistadas, além de possuir as verdadeiras características da pêssanka, de forma natural e sem influências de processos ou técnicas mais modernas. Fernando Snheszak, responsável pelas entrevistas, afirmou durante a demonstração: “vocês aqui mantendo esse processo representam um verdadeiro tesouro na comunidade ucraniana.”

Outro ponto a ser consideradao é a característica dos traços que a família preserva, pois se assemelha ao estilo de pêssankas da região central da Haletchená (Galícia ucraniana), o que pode ser conferido em publicações como o livro de Odarka Onystchuk (1985). A maioria das famílias ucranianas que vieram para o Brasil são provenientes dessa região, uma história que ressurge nas pêssankas da família Vodonós, mesmo depois de mais de 120 anos do início da imigração.

vodonos

 

Texto retirado do livro:

Projeto Pêssanka: ovos escritos, expressão da cultura ucraniana no Brasil. / Folclore Ucraniano Kalena (org.) — Palmas : Kaygangue, 2013.

Texto / Coordenação Geral: Vilson José Kotviski

 

 

Acesse: www.pessanka.com.br