Sexta oficina de pêssanka: Colônia Rio do Meio, União da Vitória-PR. Projeto Pêssanka 2012 / Iphan

Pêssanka – Comunidade de Rio do Meio

Igreja Ucraniana em Rio do Meio, União da Vitória-PR

A sexta oficina do Projeto “Pêssanka: ovos escritos, expressão da cultura ucraniana no Brasil” foi realizada no último fim de semana na Comunidade Ucraniana de Rio do Meio em União da Vitória.

Participaram da oficina mais de vinte alunos, muito interessados no aprendizado – esta foi a primeira vez que a comunidade recebeu uma atividade do gênero. Para a participante Veronica Parastchuk Guralh: “o projeto é muito lindo, depois que a gente conheceu a arte tão maravilhosa que nós temos, é so continuar e ter a boa vontade de fazer”.

E segundo a Sra. Irene Mihalczuk Lehun, que é uma das coordenadoras da equipe de catequese em Rio do Meio, os participantes irão programar encontros para a feitura de pêssanka, pois assim terão o incentivo uns dos outros.

Esta etapa do projeto contou com a presença de representantes do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional: o historiador Juliano Martins e a jornalista e antropóloga Janaína Moscal, que acompanharam os dois dias de atividades na Colônia Rio do Meio. Os membros do IPHAN tiveram uma reunião no Clube Ucraniano de União da Vitória, com a equipe de coordenação do projeto, onde trouxeram sugestões para melhorar o aproveitamento dos trabalhos, principalmente no eixo de pesquisas sobre as antigas formas de feitura de pêssanka.

Turismo cultural:

Também durante o fim de semana, foi realizada a palestra sobre turismo cultural, onde Daniel Sliwinski explorou os aspectos positivos da feitura de pêssanka na comunidade, tendo primordialmente dois objetivos: cultural e geração de riquezas, bastando que existam pessoas praticando e apresentando belos trabalhos.

Localizada à cerca de 15km do centro de União da Vitória (estrada para Cruz Machado), Rio do Meio está na conhecida “Rota das Cachoeiras”, e inclusive ao lado do asfalto, sendo totalmente viável a inserção nos roteiros que o município está incentivando.

Assim, os grupos de turistas que visitam o interior poderão ter um ponto de referência nesta comunidade, podendo serem programados almoços típicos com agendamento prévio, visando a demonstração da culinária e do artesanato, como é o caso das pêssankas. Vale agora um incentivo maior por parte da coordenação de turismo local, para que a comunidade tenha apoio nesta atividade e possa aproveitar mais esse impulso que o projeto trouxe no último fim de semana!