Maringá recebe, pela primeira vez, Festival Nacional de Danças Ucranianas

Maringá recebe, pela primeira vez, Festival Nacional de Danças Ucranianas
Realizado sábado, evento terá 13 grupos do Brasil e um da Ucrânia

Fábio Massalli
massalli@odiariomaringa.com.br

Divulgação: Companhia de Dança Verkovena, de Maringá, que traz o festival para a cidade: “atingimos a maioridade”

Na noite de sábado (12), no palco do Teatro Calil Haddad, os maringaenses da Companhia de Dança Ucraniana Verkovena vão saudar, através da dança folclórica “Previt”, a todos os presentes com o pão e o sal, símbolos da amizade, riqueza e fertilidade na Ucrânia. No país do leste europeu, o pão e o sal também representam a vida e o sabor de viver.

A saudação em forma de dança do grupo maringaense não será dirigida somente aos espectadores do teatro, mas também aos outros 12 grupos brasileiros e à companhia de dança ucraniana que participam do 16º Festival Nacional de Danças Ucranianas. A mostra será aberta pelo Verkovena, no sábado. Alguns dos grupos brasileiros que vão se apresentar em Maringá existem há mais de 50 anos.

O evento, anual e itinerante, é realizado pela primeira vez na cidade. “A cada ano, o festival é feito em uma cidade diferente, e sempre acontecia no sul do Paraná ou em Curitiba, onde a imigração ucraniana foi mais forte”, conta o presidente do grupo Verkovena, Aurélio Mazur. “Esta é a primeira vez que acontece no Norte do Paraná.” A escolha do novo local é feita pelos diretores do grupo, ao final de cada edição. Segundo Mazur, eles escolheram Maringá porque queriam ver o festival acontecer em lugares diferentes .

Essa também será a primeira vez que o festival recebe um grupo internacional. Através de um contato realizado com o Consulado da Ucrânia e com o presidente da Representação Central Ucraniano-Brasileira, Vitorio Sorotiuk, o evento em Maringá terá a participação do grupo Pokutia, da cidade de Kolomya, na Ucrânia.

O festival terá também a participação do Ministro da Cultura da Ucrânia, Vasil Vovkun; do embaixador da Ucrânia no Brasil, Volodemyr Lakomov e da consulesa ucraniana no Paraná, Larysa Myronenko.“Para o Verkovena, realizar esse festival é algo histórico, pois com ele atingimos a nossa maioridade”, diz Mazur. “Somos um grupo de estrutura que já sediou um festival.”

A dança
Mazur explicou que a dança folclórica ucraniana é um estilo empolgante, com passos bem enérgicos e que contagia quem assiste às apresentações. “Os ritmos são bem animados”, garante. Tradicionalmente, quem sedia o evento apresenta duas danças: o “Previt”, a dança da saudação em que são usados seis trajes de regiões diferentes da Ucrânia, e o “Hopak”, a dança mais tradicional da Ucrânia e que é apresentada em praticamente todas as festas.

Os outros grupos brasileiros apresentarão, cada um, uma coreografia que comemoram, entre outros temas, a colheita, as estações do ano e casamentos. O Pokutia, da Ucrânia, também vai apresentar duas coreografias. O grupo estrangeiro será o único que terá música ao vivo. Eles vêm com 12 dançarinos e seis músicos.

Para ver
16º Festival Nacional de Danças Ucranianas. Sábado, às 20 horas, no Teatro Calil Haddad. Ingressos a R$ 30 e R$ 15 (meia), à venda na bilheteria do teatro.